quinta-feira, 17 de outubro de 2013

(NÃO) Ser negativa.

Sabe aqueles dias em que tudo parece dar errado? Onde até uma simples palavra, dita de forma errada incomoda? Pois é. Meus dias tem sido assim, meio turbulentos.
Ando mal-humorada e dois minutos depois estou contente. Contradigo minhas palavras com ações. Procuro defeitos e erros inexistentes e me frustro na falta deles. Tenho a solução para a maioria de meus problemas mas a preguiça me impede de coloca-la em prática.
Eu tenho um sério problema com meu peso. Parece um assunto fútil de qualquer adolescente de 16 anos, mas é mais do que isso. É um impedimento. Minha auto estima não é alta o suficiente para que eu acredite que mereça emagrecer. Mas nem tão baixa que eu não sinta a necessidade de faze-lo.
Confusa, complico coisas muito simples. Perdida, não sei que direção tomar.
Pra onde foi toda a minha positividade e a vontade de fazer as coisas darem certo? Fugir e desistir são o tipo de palavras que nunca estiveram no meu vocabulário.
Acredito que seja hora de refletir e recomeçar, ver onde está o erro. Me acalmar. E relaxar, porque tudo vai dar certo!

domingo, 6 de outubro de 2013

Por onde??



A partir de agora, qual caminho tomar? Sobre o que escrever? Dúvidas e mais duvidas estão surgindo.
Bem, o nome do blog é comum, parecido com o título de um filme, mas tenho uma boa explicação para ele: Mala, porque viajo em meus pensamentos, começo falando sobre um assunto e termino com outro bem diferente. Vermelha, porque é uma cor intensa, representa o amor e paixão. No caso, eu sou uma pessoa intensa, ou é 8 ou 80, não gosto de meio termos.
Uma curiosidade é que sempre escrevi. Com 11 anos comecei com pequenos poemas, fúteis e sem sentido, com o tempo fui aprimorando e comecei a escrever sobre coisas reais, sobre  meu dia dia... Escrevia e guardava em uma pasta. Gosto de manter como recordação, escrever sobre momentos é como salva-los, logo,  detalhes que a memória não guarda, podem ser recordados através de uma boa leitura. Escrever, também é uma boa forma de desabafo e reflexão, conhecer a si mesmo e achar a raiz do problema.
Por falar em problemas, tenho um, bem grave com gramática. Vivo errando, especialmente quando se trata de pontos e vírgulas, por isso, peço desculpas com antecedência.
Talvez esse blog, assim como minha pasta, seja um momento de reflexão. Ou talvez eu tenha outra ideia para ele. Quem sabe, pontos de interrogação possam ser substituídos por pontos finais ou de exclamação e dúvidas, substituídas por um talvez.

Primeiro Post!!

Vivemos em um mundo onde a cultura do politicamente correto predomina. Segundo essa cultura, toda primeira vez tem de ser especial. Primeiro dia na escola, primeiro beijo, primeiro amor... Porque é desses que as pessoas lembram. Mas é claro que, nem sempre isso corresponde a realidade.
Sempre gostei muito de escrever, mas muito mesmo. Em parte, devo dizer que sou fã de livros, mas não suficiente para me tornar uma escritora.
Outro motivo que me impede de tornar o que escrevo público, é o medo da crítica, a insegurança. Desde pequena sou muito insegura, sempre precisei da aprovação de todos para qualquer coisa. Independente do que fosse, se recebia uma resposta negativa, já desistia.
Assim foi com o Blog, quando tomei a iniciativa, automaticamente pedi opiniões, se deveria ou não criar um, recebi muito apoio. Até que, na hora de pensar em um título, criticaram minha ideia, logo comecei a desanimar. Adiei a criação do Blog por quase uma semana, mas dessa vez, estou determinada a levar essa ideia adiante.
Mas afinal, o que me deu tanta coragem para finalmente expor minhas ideias? Um escritor, ou melhor, um não, dois escritores visitaram minha escola em dias alternados, para ambos fiz a mesma pergunta: Como eles tiveram essa coragem e se eles não tem medo das críticas? Ambos deram respostas parecidas: " As críticas são uma consequência do ato de expor, mas não dá para se deixar afetar por isso e que com o tempo, adquirimos algo como um filtro de ideias, onde nos aprimoramos e vemos o que é apropriado postar ou não".
Guardei estes conselhos na memória e finalmente coloquei em prática a minha ideia de iniciar um Blog, que aliás, já é velha. Quando Tumblr virou modinha, eu tive muita vontade de expor meus textos já que lá, ao contrário daqui, dá para ser em anônimo. Mas o medo das críticas mais uma vez me impediu.
Enfim, não sei bem o que fazer a seguir, mas pelo menos o primeiro passo, já foi dado...