domingo, 5 de janeiro de 2014

Obcecada por agradar.



Ai eu to feia! Será que essa roupa tá combinando? Droga, não deveria ter falado isso. Meu cabelo tá parecendo uma vassoura.. Aff, não deveria ter saído desse jeito. Minha barriga tá enorme! To gordaa! Que espinha horrível, pareço o Frankstein.
Frases típicas de uma adolescente, mas situações como essa são mais comuns do que imaginamos. Eu, particularmente, tenho um sério problema. Tento agradar todo mundo e acabo não agradando ninguém, nem a mim mesma! Isso porque, sou muito insegura, mas trabalho com isso diariamente.
Tem dias que se saio com uma roupa simples e já imagino olhares tortos e de reprovação, em outros, acordo super confiante e fico dias seguidos sem maquiagem. Vai entender...
Se tu entrar no banheiro feminino, vai ouvir o quadruplo de reclamações como as do primeiro parágrafo. Porque será? Vivemos em uma sociedade insegura assim como eu? Será que existe solução?
Durante essa semana, tive vários momentos em que tive de me conter para não falar bobagens, afinal, era muito importante para mim agradar.
Esse dias, contei a um amigo sobre o meu blog, ele me perguntou quantas visualizações eu obtive, assim que falei o numero ele riu na minha cara e menosprezou meu blog, sem nem ao menos saber do conteúdo, isso me magoou.
Outro dia, estava em uma roda conversando com minha família e levei umas alfinetadas, como sempre. Isso me incomoda. Mas quem nunca passou por isso?
Em um outro dia, saí de vestido e fui a uma loja comprar roupas, a vendedora começou a expor as novidades e eu disse que minha preferencia eram as mais largas pois me sinto mais confortável, logo, ela disse a seguinte frase: " Sim, sim, no inicio da gravidez as mamães preferem as mais largas pra disfarçar a barriguinha." Simplesmente desabei. Fui confundida com uma grávida. Como assim??
Um belo dia estava tomando banho de piscina, quando sai, resolvi me sentar na borda para me secar no sol, quando de repente... tchibuum. Caí de volta na água. Quase morri de vergonha. Foi nesse exato momento, quando todos estavam rindo de mim, que encontrei a resposta.
Rir de si mesmo. É algo extremamente necessário na vida. Momentos ruins, insegurança, gafes e acidentes vão ocorrer muitas e muitas vezes. Não há como prever, mas sim, dá pra conviver.
Padrões existem, isso é um fato consumado, existem certas regras que devemos seguir. Mas sempre há um equilíbrio, não há necessidade de seguir tudo ao pé da letra, mas também não precisamos fingir que não há limites e que podemos fazer e usar o que bem entendemos.
Rir é o melhor remédio, não é o que dizem? E manter o equilíbrio ajuda bastante. Eu sei, eu sei, é difícil manter essa lógica no dia dia. Mas nada é impossível!!!
                                                              #relax

Um comentário:

  1. Carol, guarde este meu precioso conselho: NUNCA meça a capacidade do teu blog baseada no número de visualizações! Quem disse que é preciso ser famoso e popular para escrever bem? Aonde está escrito que um blogueiro precisa ter visualizações? Faça isso por prazer, minha cara, e não dê bola aos comentários depreciativos, tem gente que não consegue segurar a inveja. Aliás, eu no teu lugar reavaliaria a palavra "amigo" para se referir à pessoa que te colocou para baixo de maneira tão mesquinha.
    De resto, se nem Jesus agradou a todos, por que nós teríamos que fazê-lo? Ria bastante, que faz bem pra pele e rejuvenesce! Feliz 2014, amiguinha!

    Beijo!

    ResponderExcluir