quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O esquecimento




Dias longos e pesados acompanhados de noites curtas, onde não há nem mesmo tempo de repor as energias. Esqueço de pessoas, esqueço de detalhes, esqueço até de mim mesma. Tempo, tempo, tempo, onde é que você foi parar?
Problemas surgem sem ter nem um porque, sem razão e muito menos solução. Cheguei a um ponto em que crio - inclusive - problemas inexistentes. Discussões desnecessárias... Simplesmente perdi a razão. Isso ta pior que novela mexicana..
 Mas o que notei recentemente e é até chocante é o quanto o esquecimento de um pequeno detalhe pode alterar toda a realidade. Uma pequena identificação errada pode levar a um grande constrangimento. O esquecimento de um rosto familiar, pode nos levar a um arrependimento que nunca será superado.

Com a rotina agitada e o tempo esgotado, acabamos nos deparando com o esquecimento, aquele velho amigo. Nossa memória enfraquece, precisamos recorrer a alarmes no celular e lembretes espalhados em todos os lugares. Sem contar ao final do dia, quando dizemos: “Puts” Esqueci disso...” Afinal, quem nunca?
Sinto como se as férias fossem mais do que necessárias. Aquele descanso merecido.
 E a cada dia, imploro cada vez mais:  Onde está o botão de desligar do meu cérebro? Acho que esqueci!

Nenhum comentário:

Postar um comentário